Imagem capa - Padrinhos de casamento: 7 dicas para escolher as pessoas certas por Ricardo Clavello
DicasCasamentos

Padrinhos de casamento: 7 dicas para escolher as pessoas certas


Se há pessoas que cumprem papéis especiais na cerimônia são os padrinhos de casamento. Como próprio nome já simboliza, são eles que adotarão o casal não só durante o noivado, mas para o resto da vida, ajudando a cuidar desse amor.


Padrinhos e madrinhas de casamento são para sempre e marcam a história de um casal. Quer tirar a prova? Pergunte para os seus pais - aposto que eles se lembram e têm carinho pelos padrinhos escolhidos por eles até hoje.




No entanto, se já foi difícil definir a lista de convidados, é uma missão ainda mais delicada a escolha dos padrinhos de casamento.


Existe uma série de critérios que ajudam na escolha, mas o convite por educação não é um deles: seus padrinhos devem ser pessoas especiais, que fazem parte da história do casal.




Para te ajudar nessa decisão difícil, mas prazerosa, separei algumas dicas que eu e minha noiva temos usado para escolher nossos próprios padrinhos de casamento. Confira!


1. Definam o número de padrinhos e cheguem num consenso


Antes de sair convidando todos os nomes que vêm à sua mente, é importante definir quantos padrinhos de casamento vocês terão no total.


Primeiramente, entenda se o número deve ser limitado pelo local da cerimônia ou  se será uma decisão do casal.




Em igrejas onde os padrinhos ficam no altar na hora da cerimônia, o número de casais deve ser levado em conta – quantos cabem?


Fora isso, não há um número ideal. Alguns casais optam por 4 casais, outros por 10… varia de gosto e da quantidade de pessoas que vocês desejam atribuir essa função especial.


De fato, vocês podem convidar muitos padrinhos. Mas lembre-se que o caráter de privilégio que permeia essa escolha deixa de existir quando se tem pessoas demais.




Lembrando que um número muito grande de padrinhos pode dificultar vários momentos da cerimônia, inclusive as fotos!


Outra questão a ser definida é se vocês dois precisam estar de acordo com a escolha do outro. Isso deve ser definido antes da listagem dos nomes, para que não haja desentendimentos.




Caso um não concorde com a escolha do outro, conversem. Afinal, se a pessoa pretendida for muito especial para seu amor, vale ponderar suas motivações!


2. Liste e depois faça cortes


Assim como você fez para os convidados, faça uma lista com todos os nomes de quem você imagina ocupando o posto especial de padrinho ou madrinha.


Neste momento, não se preocupe com a quantidade: os cortes e outros critérios virão em seguida.




Com a listagem, é possível visualizar quem de fato está na disputa por essa posição tão especial na celebração - e na vida - do casal.


Acredite, olhando os nomes no papel fica muito mais fácil entender quem merece estar lá e quem não.




Dessa forma, releia os nomes; caso não sinta nenhuma emoção em algum específico, não hesite em excluir.


Os nomes que permanecem devem ser aqueles de quem fez parte das histórias de namoro, noivado e que, acima de tudo, torcem pela sua felicidade. Não é o momento de fazer homenagem ou “média” com algum familiar ou colega.


3. Tudo bem separar casais


Sim, eu concordo com você: não faz o menor sentido convidar para padrinho o namorado de apenas dois meses da sua amiga.


Em geral, a etiqueta dos casamentos diz que casais de namorados podem ser separados, mas casais casados não. Mas, de toda forma, use sempre o seu bom senso e assim você não passará por nenhuma saia-justa.




Além disso, há cenários em que aquele casal que tanto vocês adoram está se divorciando. O que fazer, neste caso?


Caso façam questão que ambos estejam presentes no altar, tudo bem colocá-los com outras pessoas. Não terá nenhum problema desde que, é claro, avisem antecipadamente essa intenção.


4. Irmãos são padrinhos obrigatoriamente? E tios e avós?


Convidar irmãos como padrinhos e madrinhas de casamento pode ser a decisão mais fácil do mundo ou a mais complicada!


Se a família for numerosa, decida se todos serão convidados ou apenas alguns dos irmãos.


E lembre-se que, apesar de alguns conflitos, o amor de irmãos é intrínseco e para a vida toda.




Mas, de toda forma, irmãos não precisam ser padrinhos de casamento obrigatoriamente! Como padrinhos ou não, os irmãos dos noivos já têm um papel especial na vida do casal. Esse já é um privilégio natural.


E quanto aos primos, tios e avós? Principalmente quando se trata dos avós, não há obrigação em convidá-los para padrinhos, pois eles já têm os cargos mais altos na vida do casal.




Pense nos padrinhos são as pessoas que você vai adicionar na sua vida! Já os primos possuem um relacionamento diferente e geralmente são convidados. 


5. Padrinhos que não se conhecem


É muito comum formar casais com pessoas que não se conhecem. Em geral, para atingir o número necessário de padrinhos e, principalmente, para não deixar amigos importantes de fora.


Dessa forma, procure apresentar o casal que não se conhece antes da cerimônia.




Se for possível, promovam um happy hour para criarem afinidade e, ao chegar o grande dia, todos celebrarem juntos com muita animação.


6. Não é obrigatório retribuir convites


Se aquele seu colega da faculdade te convidou para ser madrinha dele há cinco anos, não se sinta na obrigação de devolver esse convite.




O convite deve sempre vir do coração! Agora, se você sabe que a falta desse convite vai causar intriga na família, lembre-se que isso pode ser uma rusga que ficará pro resto da vida. Portanto, também é importante pesar as consequências e evitar dores de cabeça. 


7. Pessoas especiais para toda a vida


Em resumo, a missão padrinho e madrinha de casamento deve ser confiada a pessoas que vocês amam e têm laços fortes. 


Sejam amigos de infância, da faculdade ou do trabalho, o importante é que haja intimidade e cumplicidade.




Sendo assim, pense em pessoas que vocês convidariam para visitar sua casa, que tenham vivido histórias divertidas com vocês, que compartilham segredos e também aqueles que foram um ombro amigo nos momentos mais difíceis. 


O amor do escolhido para ser padrinho ou madrinha deve ser recíproco, ou seja, uma pessoa torce e vibra pela felicidade do casal.


Os escolhidos devem ser aquelas pessoas cuja relação dispensa formalidades e que estão sempre dispostos a embarcar nas aventuras dos noivos.




Questione-se: olhar esse padrinho ou madrinha no altar, tão perto de você, vai lhe deixar ainda mais feliz e tornar esse dia ainda mais inesquecível?


Lembrando que além de uma posição privilegiada no casamento, os padrinhos têm o papel de estar ao lado da noiva e do noivo nos preparativos do evento: organizando os chás, despedidas de solteiro e mais!




Seja no chá de panela ou na cerimônia, eu vou ficar honrado de fotografar a farra de vocês com seus padrinhos e madrinhas.


Se você ainda não tem um fotógrafo de casamento, entre em contato comigo para saber mais do que posso oferecer para registrar este momento especial.




Gostou de saber como escolher padrinhos de casamento? Estou sempre oferecendo diversas dicas no meu blog. Para recebê-las no seu e-mail, inscreva-se!


Cadastre-se na lista de dicas!

* indicates required
/ / ( dd / mm / yyyy )


E se você curte as minhas fotos e deseja conversar sobre o seu casamento, me mande um whatsapp. Se disser que leu este artigo, rola um descontinho incrível no orçamento!